Em locais como as florestas tropicais, as orquídeas se alimentam de todos os nutrientes que conseguem obter através de suas raízes. Exemplos disso são folhas em decomposição, esterco animal e até da água da chuva. No entanto, as orquídeas cultivadas internamente, precisam de um reforço para alcançar sua saúde ideal. É aqui que entram os fertilizantes de orquídeas.

Os alimentos para orquídeas, como a maioria das pessoas as chama, não são realmente uma necessidade, nem uma alta recomendação quando se trata de cultivar essas plantas incríveis. Elas podem sobreviver apenas com a combinação básica de água, solo e sol. Mas se você deseja que suas plantas sejam da mais alta qualidade, não há dúvidas quanto ao uso de fertilizantes. Dando a elas, doses adequadas de fertilizantes, você obterá resultados que serão vistos em suas flores impressionantes.

Talvez essa seja a dica mais comum que qualquer entusiasta de orquídeas pode compartilhar com você quando se trata de usar fertilizantes é que eles devem ser usados com cautela. O excesso de fertilizantes é prejudicial ao crescimento das orquídeas.

A maioria dos fertilizantes contém sais minerais que, quando administrados em grandes quantidades, podem prejudicar as plantas. As orquídeas superalimentadas crescem mais rápido que o normal, mas resultam em plantas fracas e suscetíveis a doença. Os fertilizantes devem ser administrados cuidadosamente e em pequenas doses semanalmente de acordo com as instruções de uso de cada produto.

A combinação de Nitrogênio, fósforo e potássio, são os principais nutrientes que se deve procurar ao comprar fertilizantes. Embora existam fertilizantes específicos para cada especie de orquídea, se o fertilizante escolhido tiver esses três nutrientes principais, você estará fazendo uma boa escolha.