A primeira coisa que qualquer aspirante a jardineiro precisa decidir é que tipo de orquídea cultivar, e se o clima da região que você vive  favorece  o crescimento de orquídeas.  A decisão de cultivar dentro de casa ou no jardim e uma das maiores decisões a serem tomadas.

1 – Escolha plantas saudáveis – Certifique-se de comprar plantas saudáveis, sem sinais de pragas ou doenças. É melhor comprar uma orquídea que já floresceu ou que está florescendo. Além disso, não compre de vendedores que não sejam de confiança, mesmo que os preços sejam baixos. Uma planta doente pode devastar uma coleção inteira de orquídeas.

2-Cultive orquídeas semelhantes juntas – Tente selecionar orquídeas que crescem juntas. Isso significa: não coloque orquídeas que gostam de um pouco de sombra com orquídeas que gostam de mais sol. Não coloque orquídeas que gostam de temperaturas noturnas mais quentes com aquelas que preferem temperaturas mais frias.

3-Crie o espaço – Certifique-se sempre de pesquisar a altura que sua orquídea crescerá antes de comprá-la. Algumas orquídeas podem ter no máximo vinte centímetros, enquanto outras podem chegar a ter mais de um metro de altura. Uma pequena orquídea pode espalhar suas flores por mais de um metro e meio de comprimento. Se você for cultivar orquídeas dentro de casa, Crie o espaço suficiente para que sua orquídea possa crescer

4-Verifique os níveis de umidade – A maioria das orquídeas precisa de altos níveis de umidade para prosperar e florescer. Muitas devem estar na faixa de 60% a 80% de umidade relativa no ar. Se você mora em um local com muito frio no inverno, provavelmente não conseguirá manter um nível de umidade tão alto sem construir uma estufa. Existem algumas espécies de orquídeas não são tão exigentes quanto à umidade, e essas podem ser uma opção para quem vive em lugares frios.

5-A rega das orquídeas – A rega de orquídeas é um dos aspectos mais críticos dos cuidados com as orquídeas. A maioria das orquídeas é bem servida se regadas uma vez por semana. Você deve esperar a planta secar, mas não deixe que ela fique totalmente seca entre a regagem. Um dos maiores erros que os iniciantes cometem com as orquídeas são o excesso de rega. Se você estiver na dúvida entre regar ou não, não regue, pois, a maioria das orquídeas tolera melhor a falta ao excesso d’água

6-A circulação de ar é necessária – As orquídeas precisam de circulação de ar para um crescimento saudável, e é essencial que toda a área de cultivo tenha ventilação adequada. O ar viciado pode causar a deterioração de uma orquídea.

7-Fertilizantes adequados – Se você quiser que suas orquídeas floresçam, precisará fertilizá-las. Não há muito acordo entre os jardineiros quanto ao melhor fertilizante para as orquídeas. Todo mundo parece ter sua própria teoria de estimação. A melhor maneira é simplesmente experimentar algumas opções de fertilização e ver qual funciona melhor para você. No entanto, os mais seguros são as soluções nutricionais especificam para orquídeas.